Como data homem japonês

No último fim de semana a Sony Pictures definiu a data de lançamento da aguardada ... ele ofereceu seus serviços criativos para criar um design de Takuya Yamashiro, também conhecido como Homem-Aranha japonês, para a sequência animada. Lord respondeu a Tindle, confirmando que já existe um projeto para o personagem, o que significa que há ... Na cultura japonesa, existem determinadas idades ao longo da vida que são consideradas especiais. Alguns são apontados como anos de azar, enquanto outros, são tidos como anos de bom agouro. As comemorações para essas idades são repletas de significados e rituais. Conheça um pouco sobre essas tradições japonesas. Chakutai no Iwai – 5 meses de gestação Para os japoneses, Uma coisa que Tan identificou como crucial para melhorar a comunicação é simplificar o japonês para situações em que o tempo é crucial. Então ele está incentivando seus colegas da Prefeitura a usar mais yasashii nihongo, ou 'fácil japonês' ao falar com pessoas não japonesas ('yasashii' também pode ser traduzido como 'amigável ... Baixe estes Vetor grátis sobre Homem japonês em diferentes idades, e descubra mais de 9 Milhões de recursos gráficos profissionais no Freepik Esta página foi editada pela última vez às 07h27min de 13 de setembro de 2020. Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons Atribuição-Compartilhamento pela mesma Licença 3.0 Unported; pode estar sujeito a condições adicionais.Consulte as Condições de Uso para mais detalhes.; Política de privacidade Baixe estes Vetor grátis sobre Homem japonês, e, mulher, em, tradional, roupas, e descubra mais de 9 Milhões de recursos gráficos profissionais no Freepik Novamente, estes resultados dependem de uma série de fatores como dedicação, motivação, persistência e contexto. Entretanto, todos que persistem e trabalham em modo de evolução contínua, podem atingir seus objetivos. O Programa Japonês Online recebe constantes atualizações e melhorias, tanto pedagógicas quanto técnicas.

Tomino no jigoku (O inferno de Tomino) - Minha investigação

2020.07.06 10:13 Mynameismy6672 Tomino no jigoku (O inferno de Tomino) - Minha investigação

Boa noite. Bem, eu não sabia onde postar isso então, resolvi postar aqui. Se não puder, me mandem uma mensagem que eu excluo post.
Bem, peço perdão pela formatação precária afinal, estou no celular.
Então, há alguns dias, um amigo me pediu para "investigar" a creepypasta "O inferno de Tomino". Fiquei curioso sobre as origens e - levemente inspirado pelo Natanael - fui ao google trends com os termos em inglês (Tomino's Hell) e em romaji (Tomino no jigoku).
Meus resultados a princípio, foram inconclusivos, pois os primeiros usos desses termos se deram em 2011, mais precisamente em setembro do referido ano e, quando colocado no google em pesquisa por data, me retornava apenas um falso positivo.
Assim, entrei numa confusão própria sobre admitir resultados inconclusivos ou seguir em frente. Nessas, resolvi fazer outra pesquisa por data, porém, de 2007 a 2011. Tive como retorno, um vídeo publicado em 2007 de um canal chamado "butu doku" (aqui) que nada mais era do que uma foto esquisita (que descobri depois ser uma grotesca ilustração da Tomino) e uma voz lendo o poema.
Destarte, me veio a mente "talvez se eu usar em kanji, posso ter melhores resultados". Desta forma, voltei ao google trends e coloquei como termo de pesquisa 「トミノの地獄」(em tradução livre, "Tomino no jigoku"). Logo, me retornaram resultados de 2004, mais precisamente, março de 2004, remetentes do Japão (logicamente).
Então, fiz outra pesquisa por data (2004 a 2014), desta vez com os ideogramas e me deparei com esclarecimentos.
Primeiramente, encontrei um blog pertecente a uma garota chamada makoto (aqui em japonês), que questionava sobre o poema (que é, tecnicamente, o "plot" da creepypasta) estar amaldiçoado e pedia contato caso alguém soubesse. Essa garota inclusive, dava links para a compra dos livros mencionados na creepypasta que conteriam o supostamente amaldiçoado poema (vide imagem 1).
Imagem 1
Depois disso, encontrei um blog (um site na realidade em inglês) pertencente a um homem chamado David Bowles que explicava sobre o poema e suas origens e dizia que as traduções eram ruins (ou fracas) e que ele tinha feito uma tradução mais fiel (Vide imagem 2).
Imagem 2
Após isso, apenas sites de histórias assustadoras e fóruns de magias e maldições japoneses que se mostraram irrelevantes para a pesquisa.
Enfim, concluí que: A - atualmente conhecida como - creepypasta "O inferno de Tomino" nada mais é do que um poema escrito provavelmente no final do século 19 e começo do século 20 por Saijo Yaso (ou Yasuo), um poeta e letrista japônes que publicou em 1919 um livro intitulado "Gold Dust" ou "Sakin" que contém o dito poema. Inclusive, na página de venda do livro de Saijo "Gold Dust" na Amazon, existem comentários de pessoas que compraram, citando o poema e dizendo ser "melancólico porém belo", idem ao site de David Bowles na seção dos comentários e no corpo do artigo.
Saijo Yaso por sua vez, estudou anos na frança e acabou sofrendo influência dos movimentos e poetas vigentes à época no país, os decadentes e os simbolistas. Isso, combinado com a forma japonesa de poemas e provavelmente a mitologia nipônica, gerou o que conhecemos hoje como "Tomino's Hell" que atualmente carrega o status de "lenda urbana" o que leva a conclusão final de que, em algum momento, alguém leu esse poema macabro e, assustado (ou impressionado, diga-se de passagem) com o teor do poema, criou uma história e publicou-a na internet (ou contou para alguém que fez isso posteriormente), gerando esta creepypasta e suas milhões de versões.
E por fim, deixo um pequeno resumo feito sobre toda a investigação.
submitted by Mynameismy6672 to fabricadenoobs [link] [comments]


2015.06.01 22:51 brasilbitcoin Ninguém conhece Satoshi Nakamoto.Identidade do fundador do Bitcoin, desaparecido em 2011, é o grande enigma da era digital

Um dos maiores enigmas da era digital é uma sombra com um nome japonês. Pode ser um só homem, uma organização, um governo ou a própria NSA. Ninguém sabe. Sob o nome de Satoshi Nakamoto se esconde o inventor do Bitcoin, uma criptomoeda que se propôs a revolucionar os sistemas de pagamento na Internet e cujo valor total de mercado hoje é estimado em cerca de 4 bilhões de dólares (12,7 bilhões de reais). Mas ninguém jamais viu o rosto de seu criador nem ouviu sua voz. Em 2011, quando seu invento começava a ser grande e ele poderia ter se tornado milionário, desapareceu. Deixou de responder até os e-mails de seu colaborador mais próximo, Gavin Andressen. Simplesmente disse que iria dedicar-se a outras coisas. O tipo de mensagem que teria escrito alguém que acabasse de fracassar. Não o inventor de algo como o Napster do dinheiro.
Nem sequer se sabe se é uma só pessoa, uma organização, um Governo ou a própria NSA
No final de 2008, Satoshi Nakamoto publicou um artigo de pesquisa onde explicava os fundamentos do Bitcoin, uma nova moeda digital baseada em um software de código aberto e na tecnologia P2P. No documento incluía um endereço de e-mail através do qual trocou mensagens durante dois anos e meio com a comunidade que o ajudou a desenvolvê-lo. O sistema pretendia eliminar os bancos da equação econômica, suprimir comissões, preservar a privacidade nas transações, facilitar os micropagamentos entre pessoas... Nascia em plena crise e possuía todos os elementos relativos ao sinal dos tempos.
Hoje são emitidos 25 bitcoins a cada 10 minutos, e só na Espanha são realizadas 100.000 transações diárias
Hoje, sete anos depois, 25 bitcoins são emitidos a cada 10 minutos no mundo e só na Espanha se realizam 100.000 transações diárias. Muitas empresas começam a aceitá-lo como meio de pagamento (Microsoft, Dell, Destinia…), o Federal Reserve (dos Estados Unidos) estuda incorporá-lo ao sistema e grande parte dos investimentos do Vale do Silício flui para revolucionárias empresas do entorno dessa criptomoeda (230 milhões de dólares somente em 2015). Na Espanha é usada por escritórios de advocacia como o Abanlex. E empresas como a Coinffeine atraem a atenção de todo o mundo por sua guinada à descentralização do Bitcoin mediante a eliminação das casas de câmbio da jogada.
A partir de então, a caça a Satoshi Nakamoto (nome que poderia ser um simples pseudônimo) se transformou em um desafio para jornalistas, especialistas em informática e criptógrafos. The New Yorker e o New York Times apontaram seus candidatos sem obter confirmação de nenhum deles. Mas o caso de maior repercussão ocorreu em março de 2014, quando a Newsweek retomou sua edição impressa com uma bomba na capa: tinham descoberto. A jornalista Leah McGrath Goodman garantia ter localizado um cara comum chamado Dorian Satoshi Nakamoto que vivia humildemente em um subúrbio de Los Angeles. Um físico de origem japonesa cuja biografia guardava coincidências demais com os dados conhecidos do fundador do Bitcoin. Falava um inglês um tanto ruim, havia trabalhado para assuntos secretos do Governo, as pessoas em seu entorno sustentavam que podia ser ele... Segundo a jornalista, na entrada de sua casa ele chegou até mesmo a lhe dizer: “Já não estou envolvido nisso, não posso falar sobre isso. Outras pessoas estão agora encarregadas”. Não dava margem a muitas dúvidas.
No dia seguinte à publicação, porém, o suposto Satoshi desmentiu tudo. Até mesmo garantiu que seis meses antes desconhecia o Bitcoin. O mais doloroso para a jornalista foi que a maioria dos especialistas consultados respaldaram a versão dele. Depois de um ano de silêncio, McGrath atendeu a este jornal, durante dez minutos, mas quis limitar sua declaração oficial a que tanto ela como a Newsweek continuam endossando e dando crédito a seu artigo, ainda postado em sua página na Internet sob uma petição de retificação do advogado do Nakamoto, que negava ser ele. Alguns acreditam que Leah McGrath continua mantendo sua versão porque deve saber algo mais do que publicou.
O Bitcoin é a cristalização de um velho desejo perseguido pelo movimento cypherpunk desde os anos 80 que encontrou a solução no protocolo de Nakamoto. Há uns 14 milhões em circulação – cada um vale hoje uns 220 euros (cerca de 750 reais) – e, pelo modo como o sistema está configurado, permitirá que se reproduzam até 21 milhões (o processo terminaria ao redor do ano 2140). Sua estrutura está baseada na chamada cadeia de blocos, algo assim como as folhas de contabilidade onde são anotadas todas as transações realizadas. Esses blocos são gerados mediante um complexo cálculo que só computadores potentes podem processar (às vezes, centenas deles). Esse trabalho é realizado pelos chamados mineradores, que são recompensados com 25 bitcoins cada vez que obtêm um novo bloco. Um incentivo que começou com 50, mas que cai para a metade à medida que aumenta a complexidade do problema matemático. Logo, seu valor flutua no mercado em função da oferta e da procura, e o preço fixado pelas casas de câmbio.
'Newsweek' afirmou em sua capa ter descoberto o autêntico Satoshi. No dia seguinte, o homem desmentiu
Satoshi Nakamoto foi o primeiro a extrair Bitcoins e poderia ter em sua conta, segundo os cálculos que podem ser feitos consultando a cadeia de blocos, ao redor de um milhão deles. Mas desde que desapareceu em 2011 não movimentou nem um cêntimo. Algo que despertou todo tipo de teoria: desde que perdeu as chaves de sua conta até que os abandonou para não dar pistas de sua identidade. O que está claro é que se trata de alguém que não precisa deles. Além disso, há alguns rastros, extraídos de todos os seus e-mails que vieram a público, que permitem ao menos eliminar alguns suspeitos.
Essa é a única maneira de se aproximar do enigma. Nathaniel Popper, jornalista do New York Times e autor do livro Digital Gold, opina que o contexto histórico é muito importante para definir sua identidade. É preciso entender os experimentos prévios feitos na mesma linha (como o Hashcash ou o B-Money) e que Satoshi provavelmente surgiu desse entorno. Justamente, outro desses antecedentes foi o Bit Gold, uma espécie de versão beta do Bitcoin não desenvolvida. Seu criador, um experimentado criptógrafo chamado Nick Szabo, é quem Nathaniel apontaria se tivesse de apostar em um nome real do verdadeiro Satoshi. “Minha aposta é que esteve envolvido, mas que teve ajuda para desenvolver o código. Ele não era o tipo de programador que poderia fazer esse software sozinho. Há pessoas que o ajudam. Não digo que seja ele, mas que todas as evidências obtidas até a data apontam para ele”, pondera com toda a cautela do mundo. Szabo, como todos os demais anteriormente, nega.
Para as pessoas mais próximas do Bitcoin, tanto por seu uso como pela militância ideológica, desvendar quem é Satoshi é irrelevante. Assim opina Alex Preukschat, autor da história em quadrinhos Bitcoin – The Hunt for Satoshi Nakamoto (Bitcoin – A Caçada a Satoshi Nakamoto). Para ele, o importante é que se trata de um projeto descentralizado p2p cuja estrutura pode ser aplicada a outros campos da vida. “O relevante é a comunidade de pessoas envolvidas. Isso se aplica também à democracia, que só pode ser igualmente boa como a qualidade das pessoas que a compõem. Nos projetos p2p isso se passa de uma forma mais pronunciada: todos os seus membros constituem a força. Para mim, o mais bonito não é o dinheiro ou a tecnologia, mas as novas estruturas descentralizadas que oferece para a sociedade. Trata-se de uma maneira de organizar e incentivar no futuro comportamentos humanos. Algo assim Satoshi devia pensar quando partiu para fazer outras coisas e renunciou a seu invento, e ao milhão de bitcoins de sua conta.
submitted by brasilbitcoin to BrasilBitcoin [link] [comments]


Como Conquistar uma Japonesa - 6 DICAS Homem paquera garotas Japonesas com Caneta tradutora O homem que sobreviveu a duas bombas atômicas - Tsutomu Yamaguchi Homem japonês Chico Xavier: Entenda de uma vez por TODAS a DATA LIMITE HÁBITOS que Japoneses NÃO GOSTAM 5 COISAS QUE JAPONESES NÃO GOSTAM (Para/Recém chegados) NAMORE O JAPONES - #1 MARVEL SENTAI? O HOMEM ARANHA JAPONÊS Japonês casa-se com boneca virtual

Como participar do Programa Japonês Online - Programa ...

  1. Como Conquistar uma Japonesa - 6 DICAS
  2. Homem paquera garotas Japonesas com Caneta tradutora
  3. O homem que sobreviveu a duas bombas atômicas - Tsutomu Yamaguchi
  4. Homem japonês
  5. Chico Xavier: Entenda de uma vez por TODAS a DATA LIMITE
  6. HÁBITOS que Japoneses NÃO GOSTAM
  7. 5 COISAS QUE JAPONESES NÃO GOSTAM (Para/Recém chegados)
  8. NAMORE O JAPONES - #1
  9. MARVEL SENTAI? O HOMEM ARANHA JAPONÊS
  10. Japonês casa-se com boneca virtual

Quer apoiar o canal? Você pode doar qualquer quantia. https://www.paypal.com/cgi-bin/webscr... Gostou do vídeo? Então deixa aqui o seu like e compartilha com os ... MARVEL SENTAI O HOMEM ARANHA JAPONÊS EXISTE MESMO, ASSISTE AO VIDO E TIRE SUAS DUVIDAS Spider-Man é uma live-action japonesa produzida pela Toei, baseado parcialmente no personagem da Marvel ... Homem paquera garotas Japonesas com Caneta tradutora ... Como é um MAID CAFE no Japão - Duration: 22:20. ... PREFIRO NAMORAR JAPONÊS OU BRASILEIRO ? ( PARTE 1 ) ... Akihiko Kondo casou-se com uma estrela da realidade virtual chamada Hatsune Miku, numa cerimónia com 40 convidados, em Tóquio, que custou 18 mil dólares.… AULA DE JAPONÊS ( PRONÚNCIAS CORRETAS) ... Pipoka te Responde (Micos no JAPAO, como aprendi japonês,porque falo português) - Duration: 13:30. Camila Pipoka 174,139 views. E foi dada a largada da campanha #NAMOREOJAPONES Pra participar é muito simples: mande a palavra amor e o PQ de vc ser merecedora do coração do japones mais ... Você já namorou um japonês? Aprenda, divirta-se e fique por dentro de tudo sobre relacionamento com Claudya Toledo, matchmaker e especialista em relacionamento. Inscreva-se no canal e receba ... Em entrevista à jornalista Mônica Miranda da Rádio Itatiaia BH/MG, o médium, escritor espírita e empresário Geraldo Lemos revelou tudo que foi-lhe dito por Chico Xavier sobre a Data Limite ... Pipoka te Responde (Micos no JAPAO, como aprendi japonês,porque falo português) - Duration: 13:30. Camila Pipoka 176,091 views. 13:30. Mix Play all Mix - Camila Pipoka YouTube; COSTUMES ... 130 videos Play all Assista e Aprenda Manual do Homem Mix Play all Mix - Manual do Homem YouTube 9 Atitudes que Toda Mulher Quer em Você - Duration: 11:58.